Conheça as Técnicas de Cultivo Utilizadas em Fazendas Verticais

Olá pessoal! Todos bem?

Hoje falaremos sobre as técnicas de cultivo sem solo mais comuns em fazendas verticais (se ainda não viu o post sobre fazendas verticais, confere lá). Existem outras, porém a grande maioria utiliza as técnicas que iremos demonstrar hoje, você poderá ver também combinações dessas técnicas e isso é muito legal!

Vamos lá!

As técnicas que mais são utilizadas nas fazendas verticais mundo afora são a hidroponia, a aeroponia e a aquaponia. Falaremos mais sobre cada uma a seguir 😉

Hidroponia

A palavra hidroponia vem do grego, dos radicais hydro = água e ponos = trabalho. Apesar de ser uma técnica relativamente antiga, o termo hidroponia só foi utilizado pela primeira vez em 1935 pelo Dr. W. F. Gericke da Universidade da Califórnia.

A hidroponia é a técnica de cultivar plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta. Na hidroponia as raízes podem estar suspensas em meio liquido (NFT) ou apoiadas em substrato inerte (areia lavada ou argila expandida por exemplo).

A técnica de hidroponia mais comum é a NFT (Nutrient Film Technique), em suma a ideia é a de as raízes das plantas tocarem uma camada fina de solução nutritiva. Normalmente é composto por um conjunto de perfis (tubos perfurados onde as plantas são colocadas), um reservatório e uma bomba d’água. Dentro do reservatório fica a solução nutritiva (água e nutrientes), a bomba d’água bombeia a solução até os perfis e a gravidade traz essa água novamente para dentro do reservatório. A seguir temos um diagrama dessa estrutura.

Sistema NFT. Fonte: O Mundo da Hidroponia, disponível aqui

Esta é uma configuração básica, você encontrará uma série de opções diferentes com adição de aeradores, pedra de ar, entre outros. Abaixo um exemplo de fazenda vertical com hidroponia.

Fazenda Vertical com Hidroponia. Fonte: Vertical Farming, disponível aqui

Aeroponia

É um tipo de sistema hidropônico com uma diferença, ao invés de as raízes tocarem o filme de solução nutritiva, elas ficam suspensas e imersas numa Câmara de Cultura, ou Câmara de Cultivo, onde são aspergidas com uma névoa de solução nutritiva, a intervalos de tempo muito curtos, geralmente de alguns minutos. Como em quase todos os sistemas hidroponicos, a solução nutritiva é retirada de seu depósito por uma bomba, comandada por um controlador de tempo de grande precisão, e com capacidade de regularem para ciclos muito curtos, desde alguns segundos, a alguns minutos.

Sistema aeroponico. Fonte: Hidroponia (TIC), disponível aqui.

Como exemplo de utilização dessa técnica em fazenda vertical, temos a empresa AeroFarms:

Fazenda vertical com aeroponia. Fonte: AeroFarms, disponível aqui.

Aquaponia

Essa técnica também é muito parecida com a hidroponia, a diferença é que na hidroponia os nutrientes são adicionados à água, já na aquaponia o reservatório de solução é substituído por um tanque de peixes. Ao fazer essa mudança criamos um sistema interessante, pois os excrementos dos peixes são utilizados como nutrientes para as plantas, e as plantas filtram a água para os peixes. Neste caso temos duas culturas que se apoiam mutuamente. Já pensou nas possibilidades arquitetônicas disso? Imagine você ter um aquário ligado a um sistema de fazenda vertical dentro de um prédio…

Aquaponics workshop by Lake Mac Landcare | Belmont Neighbourhood ...
Sistema de cultivo vertical com aquaponia. Fonte: Belmont Neighbourhood Centre, disponível aqui.

Conclusão

Como dito previamente, estas são as técnicas de cultivo sem solo mais utilizadas pelas fazendas verticais. Todas tem as suas vantagens e desvantagens e isso é interessante pois dessa forma pode-se atender as diferentes necessidades e desejos de cada projeto.

Ficou com alguma dúvida ou sugestão? Fique à vontade para escrever para nós nos comentários 😉

Até o próximo post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *